About Me

I'm a paragraph. Click here to add your own text and edit me. It’s easy. Just click “Edit Text” or double click me to add your own content and make changes to the font. Feel free to drag and drop me anywhere you like on your page. I’m a great place for you to tell a story and let your users know a little more about you.

This is a great space to write long text about your company and your services. You can use this space to go into a little more detail about your company. Talk about your team and what services you provide.

 

Tell your visitors the story of how you came up with the idea for your business and what makes you different from your competitors. Make your company stand out and show your visitors who you are.

 

Contact Me:

Info@mysite.com

Frequently asked questions

Aconselhamento

Como saber se meu casamento é válido diante de Deus?


É importante saber se o seu casamento é válido diante de Deus, pois o próprio Senhor Jesus disse em Mateus 19:6 que, "o que Deus uniu, não separe o homem". Se de fato o seu casamento foi uma união realizada por Deus, então sabemos que podemos recorrer a Ele para obter auxilio e restauração. Um casamento é válido diante de Deus quando atende alguns requisitos: - Precisa ser heterossexual (Gn 2:18); - Precisam morar juntos, deixando pai e mãe (Gn 2:24); - Precisam assumir um compromisso social (Gn 12:18); - Precisam consumar com o sexo (Gn 24:67); Se o teu casamento cumpre tais requisitos, então você e seu cônjuge se tornaram uma só carne diante de Deus. Um casamento é válido diante de Deus, mesmo que não se tenha alguns costumes culturais, como por exemplo: - Registro civil; - Culto celebrado por uma autoridade religiosa; - Festa de celebração; - Pagamento de dote; Embora não seja exigido nenhum dos itens acima, dependendo da cultura de seu pais, convém que cumpra para que não se escandalize sua sociedade. *as passagens bíblicas citadas mostram exemplos históricos bíblico.




É da vontade de Deus restaurar meu casamento?


A bíblia nos revela algumas informações que nos ajudam a entender até que ponto Deus deseja restaurar o seu casamento. A seguir, iremos listar algumas razões pelas quais Deus deseja restaurar o seu casamento: - O casamento é uma manifestação de piedade que Deus criou (Ml 2:15); - O casamento completa as necessidades do homem e da mulher (Gn 2:18); - O casamento é um modelo da salvação (Ef 5:23); - O casamento é a formação de uma sociedade (Ex 20:12); - O casamento é uma ferramenta de salvação aos cônjuges (1Pe 3:7); - O casamento é o laboratório de experiencia do amor de Deus (1Co 13); - O casamento é o meio pelo qual a humanidade se reproduz (Gn 1:28); Poderíamos citar mais vários motivos, mas já deu para você entender que Deus tem interesse na manutenção e restauração de todo e qualquer casamento.




Não consigo perdoar o meu cônjuge!


O perdão é um mistério lógico para a mente do ser humano, como podemos remover a culpa de alguém que nos causou um mal? Como devemos ignorar que alguém nos trouxe um prejuízo e devemos deixar por isso mesmo? No casamento, as ofensas e os pecados podem ocorrer ainda em maior intensidade, pelo fato dos cônjuges serem muito intimos e terem um convivo diário... mas se no casamento existe muitas ofensas, então também deve-se ter muito perdão. Mas o que a bíblia me orienta quanto ao perdão? - Devo perdoar meu cônjuge, para ser perdoado por Deus (Mt 6:12); - Devo perdoar quantas vezes for necessário (Mt 18:22); - Devo perdoar porque também tenho meus erros (Jo 8: 7); Se ainda com essas razões apresentadas, você não consegue perdoar a seu cônjuge, então busque em Deus forças e misericórdia para que Deus lhe faça compreender a necessidade do perdão.




Meu cônjuge foi embora com outra pessoa!


O cônjuge que abandona o lar por causa de outra pessoa, certamente está em trevas e a mão do Senhor pesará contra ele, pois o próprio Deus diz que odeia ao que despede (ou despede-se do) seu conjuge (Ml 2:16). Além de não ter a aprovação de Deus para um novo relacionamento, seu cônjuge ainda tem seus passos fadados ao fracasso (Pv 5:5), perderá o melhor da vida e os frutos de seu trabalho (Pv 5:9), e ainda estará andando com os olhos vendados, sem o menor entendimento do que está fazendo com a própria vida e com a vida das pessoas que o amam (Pv 5:13). Ainda é importante destacar, que o adultério que seu cônjuge se envolveu, o deixou cego e o enganou (Pv 5:3), e se tal permanecer nesse pecado, estará perdendo além dessa vida, a própria vida eterna (Ap 21:8).




Meu cônjuge cometeu um adultério, o que eu faço agora?


Entenda que, o adultério é um pecado tal qual outro qualquer (Ex 20:14), e o mesmo carece de perdão, arrependimento e abandono. Normalmente, tratamos o adultério como um pecado imperdoavel, simplesmente porque entendemos que o cônjuge pecou contra nós, e se na verdade fosse assim, o mesmo seria um problema fácil de resolver, pois bastaria o nosso perdão e estaria tudo resolvido. Entretanto, o adultério trata-se de um pecado que o seu cônjuge cometeu contra o próprio corpo (1Co 6:18), afastando assim a presença do Espírito Santo de sua própria vida (1Co 6:19) e o mesmo precisa urgentemente da misericórida e o perdão do Senhor. O seu papel nesse momento, é entender que não se trata de um pecado contra você, e sim contra ele próprio. Seu cônjuge está em trevas e precisa de luz para enxergar o que está fazendo com a própria vida. E diante dessa necessidade de misericórdia, quem seria a pessoa mais indicada? Segundo a própria bíblia, o cônjuge traído é o mais indicado a ajudar o cônjuge traidor, pois trata-se do propósito de Deus para a constituição de um casamento piedoso (Ml 2:15). Além disso, leve em conta que com o adultério de seu cônjuge, o mesmo precisa do perdão e da misericórdia de Deus, pois os adulteros não herdarão o Reino dos Céus (Ef 5:5). Sendo assim, do que adianta você dedicar sua vida para convencer a outros da misericórdia de Cristo e deixar perder os da própria casa?




Eu adulterei e estou arrependido, mas meu cônjuge não me quer mais!


Admitir o erro, assumir a culpa e buscar restaurar são atitudes nobres (Pv 28:13), e o correto a ser feito após um adultério, mas é necessário que você entenda a dimensão do dano causado no cônjuge. Um adultério é capaz de afetar a auto-estima da pessoa, de afetar a confiança e segurança no relacionamento, e para se reparar todo esse dano é necessário tempo, dedicação e muita mudança de comportamento. Segundo a bíblia, caso seu cônjuge queira a salvação, que seria o perdão de Cristo por seus pecados, deverá mais cedo ou mais tarde aceitar o seu perdão, pois não é possivel ser perdoado por Cristo sem perdoar a quem está mais próximo de nós (Mt 6:12). A consistencia em um comportamento que reflita o arrependimento, e um espirito manso e disposto a aceitar a resistencia de seu cônjuge, serão o grande trunfo na obtenção do perdão.




Meu cônjuge pediu o divórcio, e agora?


Se a crise do seu casamento chegou a esse ponto, então é necessário aceitar que acabou e começar a restaurar o casamento, mas até lá, temos um problema a resolver, o divórcio. Relutar contra o divórcio é um desperdicio de forças e contrário ao conselho bíblico (Am 3:3), pois não é possivel duas pessoas andarem juntos se não estiverem de acordo. Além disso, existe o respaldo bíblico nas palavras de Paulo, de que se um cônjuge não está temendo a Deus e disposto a cumprir sua aliança (1Co 7:15), então o outro que deixe que se vá, pois não há muito o que ser feito para impedir. Uma passagem bíblica que pode lhe fazer relutar ao divórcio é a de Malaquias 2:16, que sugere em algumas traduções que Deus odeia o divórcio. Mas entendamos que, Deus odeia o que dá iniciativa ao dívorcio, e mais precisamente, ao que decide ir embora ou mandar o outro embora, e não necessáriamente ao que formaliza tal separação. E como foi dito no primeiro verso, o casamento acabou, mas não é o fim. A bíblia lhe assegura que independente do motivo da separação, aquilo que Deus uniu ninguém é capaz de separar (Mt 19:6), exceto a morte (1Co 7:39). Portanto, temos uma restauração para começar!




Minha sogra não aceita o meu casamento, o que fazer?


A oposição familiar pode se tornar um grande problema para o casamento, pois de um lado é necessário ter sensibilidade de saber que tanto você quanto seu cônjuge possuem a obrigação de honrar aos pais (Ex 20:12), e por isso, é necessário que tenha se respeito e busque resolver a situação da melhor forma possivel. De contra-partida, a bíblia é clara em dizer que ao se casarem, o homem e a mulher são responsaveis por si e devem ser a prioridade um do outro (Gn 2:24), deste modo, as interferencias e oposições dos pais devem ter um certo limite, a fim de que respeitem as decisões dos filhos quanto ao matrimonio. É possivel chegarmos a conclusão de que, a bíblia exige que ambas as partes reconheçam seus limtes, obrigações, deveres e honras. Que se respeitem e busquem acima de tudo um comportamento que exalte o nome do nosso Senhor (Gl 6:1).




Não nos casamos no civil, estamos em pecado?


O registro civil de um casamento é um atributo cultural, o qual não é obrigatório pela lei em muitos paises, inclusive no Brasil. Aos que se unem em matrimonio e não registram civilmente, nossa lei considera uma "união estável", o qual pela própria constituição se converte em casamento (CF 226). Na bíblia, não possuimos nenhuma ordem expressa de Deus para que a união de um homem e uma mulher seja intermediada por uma terceira pessoa, pelo contrário, o próprio Senhor Jesus afirmou que quem une o homem e a mulher é o próprio Deus (Mt 19:6), e que não se necessita testemunhas para essa união, pois o próprio Deus se faz por testemunha (Ml 2:14). Deste modo, se não é um homem que une, o homem também não pode separar, e de fato, isso se confirma com a afirmação de Paulo que só a morte é capaz de separar um casal unido por Deus (1Co 7:39). Embora alguns ainda resistam, pois a bíblia nos ordena a sermos submissos as leis dos homens (Rm 13:1), é importante destacar que o registro civil de um casamento não é obrigatório em nosso pais (Brasil), deste modo não existe nenhum crime sendo cometido, tão pouco uma violação das leis dos homens. Ainda assim, a bíblia destaca por meio de Pedro, que se houvesse um conflito nesse sentido, entre leis de homens e de Deus, a dos Alto prevaleceria sempre (At 5:29).




Me casei pela segunda vez, Deus abençou meu casamento?


O casamento é um instituição feita por Deus que é indissoluvel por mãos humanas (mt 19:6), e que apenas a morte é capaz de se desfazer uma união matrimonial (1Co 7:39). Sendo assim, não existe legalidade para uma separação, tão pouco para uma nova aliança, a qual Paulo expressa claramente, afirmando que é uma ordem do Senhor, que um cônjuge após se separar, não se case novamente (1Co 7:11). Além da proibição expressa da separação, e de uma nova aliança matrimonial. A bíblia ainda identifica tal ato como um adultério (Mt 19:9), o qual se potencializa como um pecado suficiente para a perca da salvação e qualquer herança que venha do Senhor (Ap 21:8). Sendo assim, com base nos argumentos dos dois paragrafos acima, é seguro dizer que Deus não abençoa uma segunda aliança, pelo contrário, Deus não se agrada daquele que adultera pois viola sua Lei (Ex 20:14).




Fui agredido por meu cônjuge e não sei o que fazer!


A violência domestica é condenavel em várias esferas sociais, é pecado diante da Lei de Deus (Ex 20:13), e é crime em qualquer lugar do mundo. Tal ato requer uma postura firme e espiritual para que tal delito seja resolvido da melhor forma possivel. Diante de uma violencia domestica, devemos agir em conformidade com a bíblia, seguindo os conselhos de Paulo (Rm 13:1), nos submetendo as leis dos homens para que possamos ser justos, inclusive diante dos homens. Uma pessoa que agride ao cônjuge, deve por obrigação, ser denunciado por cônjuge agredido, pois assim determina a lei (Lei 11.340 2006). É importante destacar, que embora haja uma denuncia para que as leis dos homens façam justiça, a parte violentada não deve confiar e tão pouco se dar por satisfeita pela justiça humana, pois a bíblia assegura que o juizo efetivo provém de Deus (Mt 7:1), e deve ainda manter um bom siso e comportamento coerente aos atos de um cristão.




Meu cônjuge foi embora, mas quer ter relação sexual comigo!


São muitos os relacionamentos que após o seu término, uma chama de esperança suscita ao haver procura do cônjuge por sexo, ou intimidades sexuais. Normalmente a parte procurada sente-se obrigada a ter relações pois a bíblia diz que os cônjuges não devem se negar sexualmente ao outro (1Co 7:4), e por isso acabam tendo relações sexuais, que ao final se mostra como uma experiência terrivel e muito desagradavel. Entretanto, a bíblia nos revela por meio da palavra de Paulo, de que a partir do momento em que o cônjuge decide "ir embora", havendo a separação (1Co 7:15), então não existe mais a responsabilidade sexual que outrora existia (1Co 7:4), ficando assim os cônjuges livres das obrigações matritais, o que inclui o sexo.




Meu cônjuge quer que o nosso filho se relacione com o affair dele(a), o que faço?


Quando os relacionamentos conjugais terminam, é normal (não é certo) que um dos cônjuges decida se relacionaar com outras pessoas, e diante disso, deseja que os filhos também se relacionem. Esse tipo de comportamento, e tal relacionamento novo, por se tratar de uma situação atípica, principalmente porque a nova pessoa busca ocupar um papel que não lhe pertence, quer seja da mãe ou do pai, pode causar nos filhos traumas e transtornos quase irreversiveis, além, de uma contaminação moral. Por isso, a bíblia recomenda que as atitudes dos pais devem ser de preservação da integridade moral da criança (Pv 22:6), no intuito de que a mesma seja mantida alheia a esse novo relacionamento até que se tenha maturidade suficiente de compreender o que está havendo. O cônjuge que busca introduzir a criança nesse novo relacionamento, não está ciente do que está fazendo (Pv 6:32), pois o adultério lhe cega o entendimento, e por isso, cabe ao cônjuge que está na busca pela restauração e com a guarda do filho, que o preserve de tal exposição.




Estou em depressão, como restaurar meu casamento assim?


A depressão é uma enfermidade pisquica-emocional identificada na bíblia (Sl 42:11), e a mesma pode ser a causa de uma separação, ou até mesmo consequencia da separação. Em ambos os casos, é possivel que a busca da restauração lhe seja a cura (2Sm 22:29). Ao buscar pela restauração, o cônjuge deve se inclinar ao Senhor (Sl 40:1-3) e reconhecer suas falhas, seus pecados e seus medos. A busca constante a Deus pela oração, trará alivio a alma cansada (Sl 34:17) e removerá toda a angustia do coração. A oração é um instrumento util e extremamente necessário na restauração de um casamento (Fp 4:6-7) e por consequencia reflete na cura da depressão conforme se avança na intimidade com Deus (1Pe 5:7). A oração constante e louvores de adoração, são remédios curativos que Deus concedeu a todos que possuem sua alma ferida (Tg 5:13).




Meu cônjuge disse que não me ama!


Atualmente, o amor ou a falta dele é a justificativa de novos relacionamentos ou o rompimento dos mesmos, mas a bíblia não sustenta essa justificativa (Ml 2:14), o compromisso ao matrimonio deveria ser a justificativa principal de sua manutenção, uma vez que, independente de amor ou qualquer outra coisa, os cônjuges permanecerão unidos diante de Deus até a morte (1Co 7:39). Embora não seja justificavel a falta de amor para um rompimento, é possivel que seu cônjuge esteja dizendo a verdade, pois a bíblia diz que aquele que não está em Deus não é capaz de amar (1Jo 4:8), e deste modo, possivelmente seu cônjuge esteja em densas trevas a ponto de não sentir o amor de Deus (Mt 22:37). Normalmente, o cônjuge que afirma não amar mais seu esposo ou esposa, já possui um relacionamento com uma terceira pessoa, e por vezes, de maneira covarde, afirmam que amam a essa terceira pessoa, mas não se preocupe, pois o que o seu cônjuge sente por essa outra pessoa não é amor (1Co 13:4-7), pelo contrário, é um sentimento destrutivo demoniaco que não o está permitindo enxergar a verdade com clareza (Pv 5:5). O amor segundo a bíblia, é inclusivo (1Jo 4:7) e não exclusivo. Não é possivel dizer que se ama alguém, e por isso causa dor e sofrimento a outros. Não é possivel dizer que ama alguém que o faz se afastar de filhos, de pais e de amigos, que lhe faz perder a credibilidade e descumprir uma aliança feita diante de Deus. Quem assim o faz, é mentiroso (1Jo 4:19-20).




Vivemos como amigos sob o mesmo teto, ainda tem jeito esse casamento?


Na maioria dos casos, as rotinas exaustivas, frustrações e estresses cotidiano, são capazes de afastar os cônjuges, mesmo morando sob o mesmo teto. Tal afastamento abre portas perigosas (1Co 7:5) e precisam de cuidados. O melhor conselho bíblico para se reverter essa situação, é o de que os cônjuges precisam se dedicarem um ao outro (Ef 5:33), começarem a se importarem nos detalhes e nas coisas grandes. Dedicação de tempo, de energia e de carinho são capazes de mudar essa situação em pouco tempo (!Co 13:4-7).




Meu cônjuge é viciado em pornografia!


A pornografia, a prostituição, a masturbação ou qualquer outro disturbio sexual, é visto como um ato ofensivo ao cônjuge, o qual se sente traído por tais atitudes (Ex 20:14). O sentimento de repúdio, nojo e abandono também são desenvolvidos, e tais sentimentos precisam ser cuidados com muita atenção para que não se acabe o casamento. Uma coisa importante que precisamos destacar é que, a pornografia (Mt 5:28), a prostituição (Dt 23:17) e a masturbação (Ex 20:14) são pecados a luz da bíblia, e que comete tal pecado está em sérios problemas com Deus (Ap 21:8). Esses são pecados que afastam a pessoa de Deus (1Co 6:18), e a própria Palavra não considera esse pecado apenas contra o cônjuge, mas contra o próprio Senhor. E por isso, é necessário que aquele que tem um cônjuge viciado em pornografia, entenda que essa pessoa precisa de ajuda (Mt 5:29-30), pois o pecado a dominou. O método mais eficaz contra tal pecado, segundo a bíblia, é o afastamento total de tudo aquilo que o conduz a esse pecado. Os termos arrancar os olhos e as mãos (Mt 5:29-30), é uma referencia a se afastar de tudo que possa lhe trazer a mente o desejo de pecar (Mt 5:28). A mudança de comportamento (Rm 12:1-2) é extremamente necessária para o abandono de tais praticas, tal como a busca em oração (Fl 4:6-7), e o controle dos pensamentos e ociosidade (Cl 3:2, Fl 4:8, Mc 7:20-23).




Discutimos todos os dias, acho que o amor acabou!


É verdade que uma casa dividida com brigas, o amor tende acabar rapidamente (Pv 21:19). Mas a grande preocupação nesse momento não deve ser com o término ou não do amor entre os cônjuges, mas sim como resolver essa questão. Saber o que falar, como falar e quando falar (Sl 32:8-9) é extremamente necessário em um casamento, é uma atitude sabedoria inclusive (Tg 1:5-8), e deve ser praticado no relacionamento diariamente. Outro fator importante para se diminuir as discussões, é entender que tanto o homem (Ef 5:25-29) como a mulher (1Pe 3:1-6) possuem deveres e responsabilidades distintas em um casamento. E por isso, convém que se organizem a ponto de confiarem no cumprimento de deveres do outro, impedindo assim as discussões desnecessárias. Em todo o caso, independente de qualquer situação, aquele que possui o temor do Senhor, convém viver segundo o conselho de Tiago, sendo sempre tardio no falar e no irar-se com o cônjuge (Tg 1:19).




Meu cônjuge não crê em Deus, como aguardar uma restauração dessa forma?


Um casamento em jugo desigual (2Co 6:14) poderá ter inumeras dificuldades, uma delas será diante de uma separação, na qual o cônjuge crente não tem muito o que fazer para impedir que a separação ocorra (1Co 7:15). Entretanto, o jugo desigual não é um impeditivo para que Deus una a um casal (Gn 2:24), e deste modo, uma vez que se uniram convém que busquem sempre a manutenção do casamento (1Co 7:17). Mesmo diante do jugo desigual, e da incredulidade do cônjuge, o crente deve buscar a manutenção do casamento e a restauração do mesmo, pois sua santidade alcança a graça de Deus e isso afeta diretamente ao cônjuge descrente (1Co 7:14). O coração de um cônjuge descrente pode até não ser temente a Deus, mas isso não muda o fato de que Deus é capaz de mudar até os corações de reis (Pv 21:1), quanto mais o do seu cônjuge.




Deus respeita o livre-arbitrio do meu cônjuge em não querer voltar?


As palavras de exortação do Senhor são sempre de escolhas a favor dEle (Dt 30:15), deixando claro que os caminhos ao lado do Senhor são melhores (Sl 23:4), e que apenas nEle podemos ter vida (Jo 14:6). Esta certeza de que Deus sempre buscará nos trazer para perto de si, é que nos faz acreditar que o seu cônjuge, independente do pecado em que esteja vivendo hoje, Deus por meio de seu Espirito buscará convence-lo do erro (Jo 16:8), do pecado, e o conduzirá a verdade e a restauração. Deste modo, enquanto seu cônjuge viver estará ligado a ti (1Co 7:39), e por consequencia, Deus sempre buscará que a aliança seja restabelecida (Ml 2:16).




Meu esposo me deixou logo após o nascimento de nosso filho!


A dor do abandono do cônjuge após o nascimento de um filho é certamente um sentimento horrivel, e Deus se preocupou com essa situação e a expressou em sua Palavra (Sl 34:18). Na maioria dos casos, é o homem que abandona a esposa após o nascimento do filho, e as causas aparentes são várias. Desde a ausencia do sexo (1Co 7:5), até a dificuldade do homem de assumir o papel de pai (1Co 13:11). As dificuldades decorrentes da paternidade não são justificativas aceitaveis para um abanono, e Deus certamente não se agrada disso (Ml 2:16), mas são elementos que nos ajudam a entender como o pecado agiu na vida dele. A disposição de perdoar é inevitavel (Mt 6:12), e temos a segurança que, mesmo diante desse momento tenebroso, Deus é o nosso auxilio e segurança (Sl 34:18), e por isso não podemos desistir da vida, nem do filho, tão pouco do casamento (Dt 31:6). Se por ventura é uma esposa, e agora mãe que abandona o matriominio, Deus também prevê que não devemos temer, pois é certo que Ele não deixará um pai solteiro desamparado (Is 49:15-16).




Meu cônjuge diz que o nosso casamento foi um erro!


Afirmar que um casamento foi "um erro" depois de já ter dado certo, é uma incoerencia. Digo isso porque, essa afirmativa é sempre após anos de casamento, anos de altos e baixos, de erros e acertos, e nunca dois minutos após dizerem sim no altar. Dizer que um casamento foi um erro, é um argumento covarde de quem não está tendo a responsabilidade de assumir o próprio fracasso. A partir do momento em que o homem se une a sua mulher, eles se tornam uma só carne (Gn 2:24), e nesse momento Deus busca fazer de tudo para que ambos consigam ser fiel ao compromisso feito. Diante das dificuldades, não é certo dizer que foi um erro, mas podemos dizer que foram cometidos erros, e que talvez esses erros estejam sobrecarregando o casamento, mas nessa hipotese, o ideal é buscar corrigir os erros e não abandonar o casamento. Uma unica possibilidade em que seu cônjuge pode estar certo ao afirmar que o casamento foi um erro, é se tal enlace não tiver ocorrido conforme Deus permite. Ou seja, caso não seja licito tal relacionamento pelo fato de um dos cônjuges já pertencerem a uma outra pessoa (já ter sido unido a outra pessoa por Deus), nesse caso, o relacionamento atual seria um adultério (Mt 19:9), ou talvez, a relação não esteja em harmonia com os preceitos necessários para que se tornem uma só carne, como deixar pai e mãe (Gn 2:24), dentre outros.




Eu não consigo mudar, o que faço?


Admitir que não consegue mudar é um dos passos mais importantes. Admitir nossas limitações, erros e pecados é o caminho para a mudança concreta (Pv 28:13). O passo seguinte, seria buscar em Deus sabedoria para identificar com clareza o que precisa ser mudado (Jo 16:13), e quais as consequencias de tais mudanças. Para essa identificação, a bíblia é indicada como um manual de condutas e comportamentos (2Tm 3:16-17), além de aumentar a nossa sensibilidade espiritual. E por fim, mas de extrema importancia, é buscar conhecimento, métodos e conselhos para a mudança (Pv 15:22), quer seja de profissionais especificos, ou de pessoas que demonstram sabedoria e uma vida temente a Deus.




Meu cônjuge promete mudar, mas nunca muda!


A mudança de vida, principalmente quando visa uma santificação ou harmonização matrimonial é louvavel (Rm 12:1-2), mas é possivel que essa mudança não ocorra por algumas situações: - Não querer mudar de verdade - É possivel que o seu cônjuge não queira verdadeiramente a mudança (1Jo 1:9), pois a mesma exige abrir mão de coisas (ou pessoas) que o mesmo aprecia. Para reverter essa situação, convém que Deus o convença da necessidade de mudança e faça nele o querer, o desejo pela mudança (2Co 5:17). - Não saber como mudar - É possivel que seu cônjuge queira verdadeiramente a mudança, mas ainda não sabe como mudar (At 8:31), deste modo, é necessário que o mesmo seja instruido em como mudar (Ef 4:29), e que o mesmo possa também aprender por meio de seu testemunho pessoal (1Pe 3:1-2). Em abos os casos, é necessário que os cônjuges persistam em oração pela mudança (2Co 4:16-18).




O divórcio é a melhor opção no meu caso?


A bíblia em nenhum momento considera o divórcio a melhor opção, pelo contrário, Deus se mostra desagradado com qualquer separação (Ml 2:16), pois o casamento tem como propósito durar por toda a vida (1Co 7:39), porque é por meio do casamento que Deus forma uma descendecia piedosa (Ml 2:14). Em todo tipo de problema no casamento, a proposta bíblica é a do perdão e reconciliação (1Pe 3:8), quer seja adultério, violência doméstica, mentiras, ou incredulidade (1Co 7:14). Entretanto, não que seja a melhor opção, mas a bíblia mostra como a unica opção o divórcio, quando o cônjuge descrente decide ir embora, nesse caso, não cabe opções a não ser aceitar o divórcio (1Co 7:15), sendo o divórcio não mais uma opção, mas uma obrigação em conformidade com a bíblia.




Meu filho não quer que o pai volte!


Em muitos relacionamentos onde os conflitos são expostos aos filhos, é comum que os mesmos se posicionem a favor do pai ou da mãe. Esse posicionamento ocorre por empatia a situação, ou por alienação parental (quando um dos pais influencia o filho a um posicionamento), e em ambos os casos existe um enorme erro de conduta dos pais. A bíblia ensina como mandamento com promessa (Ex 20:12), que os filhos devem honrar seus pais, e não somente a um deles, mas a ambos. Essa honra deve ser independente do comportamento ou histórico dos pais. Ou seja, esse mandamento é incircunstancial. Outro principio relacionado a honra, é a obrigação de obediencia (Ef 6:1-3), independente da idade e situação. Cabe aos pais se posicionarem a ensinarem esses principios aos filhos para que os mesmos não venham a pecar (Pv 19:26). E para não restar dúvidas, quem toma as decisões sobre o matrimonio, é marido e mulher, e nunca os filhos.




Meus pais também se separaram, existe uma maldição hereditária no meu casamento?


A bíblia identifica muitos principios para que possamos crer que sim. A principio, começamos pela manifestação do mandamento (Ex 20:5), no qual Deus assegura visitar a iniquidade dos pais nos filhos, até terceira ou quarta geração. Outra referencia que temos, está no principio do exemplo (Pv 22:6), quando os pais se separam, de maneira inconsciente ensina aos filhos que a separação é sim uma opção, o que fará com que ao longo da vida eles também cultivem tal comportamento. Diante dessa possibilidade, todo casal que tem os pais separados, devem ter um zelo e um cuidado enorme para que possam identificar brechas em seus comportamentos, e manter o relacionamento sempre em conformidade com a Palavra do Senhor. E se trantado da possibilidade de um termo de maldição, é possivel acreditarmos que em nosso casamento será diferente, pois tal como a iniquidade do pai nos filhos é visitada até terceira e quarta geração, também é dito que Deus faz misericórdia àqueles que lhe amam até mil gerações (Ex 20:6).




Em caso de adultério, posso me casar novamente?


O casamento é a união de duas pessoas (Gn 2:24), as quais foram unidas por Deus, ou seja, não foi por meio de mãos humanas. Deste modo, o ser humano não é capaz de separar aquilo que Deus uniu (Mt 19:6), e na verdade, nem Deus separa, apenas a morte é capaz de separar (1Co 7:39). Em um determinado momento, Cristo foi questionado a respeito disso, se por ventura seria possivel uma separação e um novo casamento (Mt 19:3). Sua resposta foi clara em dizer que não é e não foi esse o plano de Deus para a humanidade, mas que divórcios ocorriam pela dureza do coração do homem. E quando mencionaram a lei do divórcio, dado por Moises (Mt 19:7), Cristo explica que aquela lei era o exemplo da dureza do coração do homem, e que mesmo aquele que se separasse contrário aquela lei estaria cometendo adultério (Mt 19:9). A lei em questão, citada pelos fariseus e por Cristo (Mt 19:3), foi escrita por Moisés e faz referencia ao pecado da imoralidade sexual (Dt 24:1-4), que seria quando uma mulher se expos a um homem (que não era seu esposo), mas sem o ato sexual consumado, antes mesmo de conhecer e se casar, mas que omitiu esse pecado ao seu esposo. Caso o esposo descobrisse tal pecado, referente ao passado da mulher, tinha como opção se divorciar dela. Uma lei semelhante a essa, também escrita por Moisés, faz menção ao caso da mulher ter tido relações sexuais (inclusive com a perda da virgindade), que ao ser descoberto pelo marido, e apresentado aos sacerdotes da cidade, a mulher era morta (Dt 22:21). Ainda uma terceira lei existia, e essa fazia referencia ao adultério, e em caso de adultério havia a sentença de morte (Dt 22:22), e não uma carta de divórcio. O próprio Cristo destacou isso quando uma mulher em adultério foi traga aos seus pés (Jo 8:1-11), e os fariseus destacaram que a lei previa sentença de morte, e não divórcio. Com base nessas referencias bíblicas, é possivel afirmar com toda a certeza absoluta, que em caso de adultério (ou qualquer outra razão da separação), não pode se casar novamente, exceto em caso de viuvez (1Co 7:39), e para não restar dúvidas, Paulo destacou que a ordem de Deus é que o casal não se separem, e caso venha a separar, que não se casem novamente (1Co 7:10-11).




Quanto tempo leva uma restauração de casamento?


Essa é uma pergunta que a bíblia não traz uma resposta objetiva, pois é certo que cada pessoa leva um tempo especifico para aceitar uma restauração (Sl 69:13), para quebrantar o coração e aceitar o agir de Deus. Uma grande certeza que temos, é que não importa o tempo, se Deus estiver trabalhando na restauração, então ela vai ocorrer no tempo certo (Ec 3:1-8). E importa que enquanto a restauração não vem, que possamos usar o tempo ao nosso favor (Sl 90:12), para que venhamos a crescer em graça enquanto aguardamos no Senhor.




Meu pastor diz para eu esquecer essa história de restauração de casamento!


A restauração do seu casamento é um assunto que, segundo a bíblia, diz respeito apenas a três pessoas (Ml 2:14); você, seu cônjuge e Deus.





Suporte Técnico

Como acessar ao meu curso?


Assim que você realiza a compra de um curso online em nossa plataforma, todas as informações da compra e instruções de acesso ao produto adquirido são enviados para o seu email.

O acesso ao produto pode ocorrer de duas formas:

  1. Dentro da plataforma da Hotmart, pelo Hotmart Club;

  2. Em uma plataforma própria do Produtor.

você irá receber o seguinte email:

Após receber o email conforme o exemplo acima do Hotmart Club, você deverá clicar em ativar sua conta, que irá te direcionar para a seguinte página:

Você irá definir a senha de acesso, ela deverá conter, no mínimo, 7 caracteres, incluindo uma letra e número.

Dica importante: nesse momento você está criando sua conta de acesso à Hotmart e para suas outras compras.

Depois disso, você será levado para a página do seu curso online (dentro do Hotmart Club) e já poderá utilizá-lo!

Em seguida um email com o seu login e link de Acesso será enviado para você. Clique no Link de Acesso sempre que desejar assistir às aulas, segue exemplo:

Caso queira redefinir sua senha de acesso, clique no link de acesso e depois em Esqueceu a senha? ou acesse este link. A sua senha será redefinida para todos os produtos que estiverem no Hotmart Club

Se precisar alterar seu email de acesso, entre em contato com nosso Suporte e informe o número da transação, o email atual, seu CPF e o novo email para alteração

Dicas importantes: Cada um dos seus cursos hospedados no Hotmart Club possui um link de acesso diferente, mas seus dados de acesso não mudam e para ficar mais fácil acessar seu curso nas próximas vezes, adicione o Link de Acesso ao curso aos seus favoritos, disponível no seu navegador :)




Como acessar ao curso que comprei?


Ao realizar uma compra através da Hotmart, você receberá um e-mail com as informações da transação. Neste link, será possível visualizar todas as compras efetuadas através da Hotmart; Importante: como o email de confirmação de compra é automático, pode ser que seu provedor de email o considere como Spam ou Lixo Eletrônico. Lembre-se sempre de checar todas as suas caixas.




Não sei minha senha de acesso


Caso queira redefinir sua senha de acesso, clique no link de acesso e depois em Esqueceu a senha? ou acesse este link. A sua senha será redefinida para todos os produtos que estiverem no Hotmart Club

Se precisar alterar seu email de acesso, entre em contato com nosso Suporte e informe o número da transação, o email atual, seu CPF e o novo email para alteração




Por quanto tempo terei acesso ao curso?


O acesso ao curso é ilimitado, mas tal recurso poderá mudar para o limite de 180 dias, mas ainda assim é mais do que o suficiente para que você realize qualquer um dos nossos cursos.




Não consigo acessar ao curso que comprei


Se você criou uma conta em nossa plataforma e não se lembra do email cadastrado ou está tentando acessar sua conta e não consegue. O não acesso a um curso da Hotmart pode ser ocasionado por vários motivos, como:

  1. Senha incorreta
  2. Email digitado errado
Primeiro, tente redefinir sua senha A primeira dica é redefinir sua senha de acesso e tentar logar novamente na plataforma com a nova senha criada. Para fazer isso, basta seguir o passo a passo no artigo Alterar minha senha de acesso. Você pode ter digitado o seu email errado É comum uma letra a mais ou um ponto a menos serem cadastrados no endereço de email na plataforma Hotmart. Assim, com o email errado, nenhuma informação para acessar sua conta ou o produto adquirido chega para você. Veja como alterar sua senha de acesso.




Como falo com meu instrutor?


Na segunda aula do curso, na descrição você encontrará o link do whatsapp do seu instrutor. Mas também é possivel você obter resposta dele por meio dos comentários das aulas.





Manual do Casamento

O que é o Manual do Casamento?


O Manual do Casamento é uma iniciativa privada que busca ajudar na reconstrução pessoal e familiar. Sem vínculos com denominações religiosas, o Manual do Casamento busca promover a bíblia para restaurar vidas e casamento. Fundando em 2014, pelo conselheiro matrimonial Diego V. Fonseca e sua esposa, a advogada Juliana de M. S. Fonseca, hoje o Manual do Casamento conta com uma equipe qualificada que auxilia no desenvolvimento de cursos, atendimentos e outros projetos missionários.




O Manual do Casamento é de alguma igreja?


O Manual do Casamento não é pertencente a nenhuma denominação religiosa e nem comunidade cristã. Entretanto, todos os seus colaboradores são membros de igrejas e professantes da fé cristã.




Onde acompanho aos vídeos do Manual do Casamento?


É possivel você assistir alguns vídeos aqui, na categoria Artigos e Vídeos, mas também é possivel por meio do nosso canal no YouTube.com/manualdocasamento




Como falo com um conselheiro?


Na segunda aula do curso, na descrição você encontrará o link do whatsapp do seu instrutor. Mas também é possivel você obter resposta dele por meio dos comentários das aulas.





Meu Deserto

Preciso expor minha história para participar?


Apenas se desejar, pela opção "Comentários" você poderá se expressar a cada aula e ter acesso aos comentários de outros participantes também. Lembrando que o sigilo é garantido a todos, e só irão se expor aqueles que desejarem. Na TURMA RAIZ, teremos vídeo aulas AO VIVO, que poderá haver manifestação publica dos participantes, mas é opcional.




Posso assistir minhas aulas no celular?


Sim, toda a nossa plataforma é responsiva, o que lhe permite assitir por celular, tablet, computador, ou até mesmo por meio de uma smart-tv.




Qual a forma de pagamento?


Trabalhamos com a plataforma HotMart e usamos o sistema de recebimetnos da HotPay, deste modo você poderá pagar de qualquer lugar do mundo utilizando seu cartão de crédito, boleto bancário (verifique a disponibilidade desse serviço no seu pai), transferencia bancária, transferencia PayPal e outras formas exclusiva para alguns paises.




Como faço para pedir reembolso?


1. Acesse a página de solicitação de reembolso aqui 2. Escreva o código da transação e o email usando na compra. Dica: você pode encontrar o código da transação da sua compra no e-mail que você recebeu após a confirmação do pagamento. São apenas 2 letras e alguns números. 3. Clique em Avançar. 4. Selecione a razão que está solicitando este reembolso. 5. Clique em Avançar. Pronto! Seu pedido de reembolso foi enviado. Como funcionam os prazos do reembolso Feito o pedido, uma mensagem é enviada diretamente a quem vendeu o produto para ser analisado. Então, ele(a) tem um prazo de 10 dias para realizar a liberação do reembolso ou entrar em contato com você. Se ele(a) não o fizer até o final desse prazo, não se preocupe! O nosso sistema encaminhará automaticamente a sua solicitação para que a nossa equipe responsável realize o reembolso. E isso pode levar até três dias! Para compras feitas com cartão de crédito o valor da compra será estornado na próxima fatura do seu cartão ou na fatura do mês subsequente, podendo levar de de 30 a 60 dias. Esse prazo depende da data de fechamento de sua fatura. Qualquer valor cobrado neste intervalo de tempo será estornado. Este período de 30 a 60 dias existe devido aos vários agentes envolvidos na transação. O reembolso aparecerá em sua fatura como um lançamento negativo listado como HOTMART, PAYPAL ou o nome do produto. Geralmente, as operadoras de cartão fazem a devolução dos valores parcelados de três formas:

  • A operadora de cartão devolve os valores já pagos na forma de crédito na sua fatura e não cobra as demais parcelas.
  • A operadora devolve o valor TOTAL da compra na forma de crédito na sua fatura e mantém a cobrança das demais parcelas (o valor da devolução e da cobrança se anulam).
  • A operadora de cartão adianta a cobranças de todas as parcelas na sua fatura e devolve o valor total da compra.




Terei acompanhamento de um profissional?


Sim. Nossos instrutores estarão a sua disposição para lhe retirar dúvidas durante o programa, lhe dar conselhos e instruções, além de lhe acompanhar espiritualmente por essa jornada por meio de orações e companheirismo.




Meu cônjuge precisa participar comigo?


Não. O programa Meu Deserto deve ser realizado individualmente por você. Não recomendamos que o programa seja feito em dois, tão pouco recomendamos que você "obrigue" a seu cônjuge a fazer como uma condição para reconciliação ou algo do tipo. Caso deseje fazer o casal juntos, recomendamos que na primeira aula informe ao seu instrutor para ser melhor orientado em como proceder.





TERMS
PRIVACY
Stay In The Know!
Enter your email to be the first to get exclusive updates.

© 2017-2020 by Pascalli Global

- singer, songwriter, Bahamas, Pascalli, dancehall, new music, travel blog, live concerts, Pascalli youtube, lifestyle blog, style, events, beauty, mug, beauty tips, the ester, mogul movements worldwide, entertainer, tv personality